E-mail marketing ainda vale a pena?

Ana Paula Martins
Ana Paula Martins

Formada em Publicidade e Propaganda; MBA Marketing Branding e Growth

Ana Paula Martins
Ana Paula Martins

Formada em Publicidade e Propaganda; MBA Marketing Branding e Growth

É comum que se pense que o marketing por e-mail é coisa do passado, já que estamos falando de um canal criado em 1971. Afinal, com tantas redes sociais existentes, será que o e-mail ainda é relevante?

Já adiantamos: com certeza, sim. 

Todo mundo tem e-mail

O primeiro motivo que prova a relevância do e-mail é até óbvio: todo mundo tem e-mail. Mesmo que a maior parte do seu público gaste o tempo em outras plataformas, lembre-se que para ter contas nas redes sociais, canais de streamings, e até aplicativos de banco, o e-mail é necessário. 

Além disso, todas as burocracias são resolvidas por lá. Para a confirmação de um cadastro em um site, confirmação de uma compra, recebimento de nota fiscal, trocas de senhas e tantas outras funções, são todas solucionadas via e-mail. Então é fato, mesmo que as pessoas não amem usar o e-mail, elas têm, e pelo menos de vez em quando precisam acessar. 

O Boom das Newsletters 

Sabemos que na internet estão os mais diversos tipos de pessoas, com os mais diversos interesses. Existe uma parcela, não tão pequena quanto imaginamos, que se cansou dos conteúdos de 15 segundos das redes sociais, ou procura entender os assuntos que gosta de maneira mais aprofundada. Esse público é responsável pelo boom das newsletters, que começou em 2019, e aparentemente não vai embora tão cedo, mostrando como o e-mail se mantém relevante. 

Principais tipos de e-mails

Newsletters: como já citado anteriormente, as newsletter são formatos de e-mails com conteúdos rico, atualizações, notícias e informações relevantes que estão muito em alta atualmente. 

E-mails promocionais: utilizados para promover ofertas especiais, novos produtos ou vendas. Eles são diretos, atraentes e visam impulsionar ações específicas do consumidor.

E-mails de reengajamento: visam reconectar com clientes inativos, incentivando-os a interagir novamente com a marca.

E-mails transacionais: Esses são enviados após transações específicas, como confirmações de compra ou atualizações de senha. São cruciais para manter a confiança e transparência com os clientes.

E-mails comemorativos: usados em datas comemorativas, como natal, dia da mulher, aniversários da sua empresa e principalmente no aniversário do cliente. Esse formato de e-mail estreita o relacionamento com o cliente. 

Broadcasts de vendas: um e-mais ultra segmentado, mais pessoal, em formato de carta enviado por alguma autoridade da empresa, falando sobre o produto ou serviço oferecido. Geralmente utilizado em situações mais emergências, como situações decisivas de venda.

Por que o e-mail marketing ainda funciona?

Além do atrativo de todo o seu público ter um e-mail, há outros motivos que fazem o e-mail marketing ser altamente eficiente. 

  • Custo-efetivo: Comparativamente barato, oferece um dos melhores retornos sobre o investimento (ROI) entre todas as estratégias de marketing.
  • Personalização: A capacidade de personalizar e segmentar e-mails permite que as marcas se comuniquem diretamente com os clientes de forma significativa.
  • Favorito para receber promoções: Muitos consumidores preferem receber informações sobre promoções e descontos por e-mail em vez de outras plataformas.
  • Integração com outras estratégias de marketing: E-mails podem ser facilmente integrados com outras estratégias digitais, como mídia social, SEO e conteúdo.

Cases de sucesso 

Outra prova de seu funcionamento, é que grandes players como Nubank, Spotify e Amazon, investem pesado no e-mail marketing.

Nubank 

Os e-mails enviados pela empresa são sempre de relevância para o público. Além de facilitar a vida de seus clientes informando o fechamento da fatura do cartão, envia constantemente informações relevantes, como ofertas de desconto em antecipação de compras parceladas, ou até informando sobre golpes comuns que vêm sendo aplicados. A newsletter do Nubank também é altamente educativa. Assuntos de educação financeira, dicas de investimento, tributos, proteção de patrimônio etc, são tratados em suas edições.

Spotify 

Com e-mails curtos e objetivos, o Spotify alcança altas taxas de conversão através dos seus e-mails promocionais, com ofertas diretas e mais agressivas como o famoso “3 meses de assinatura por R$1,99”. Para quem já é cliente, a empresa segue mantendo o relacionamento enviando e-mails personalizados, apresentando playlists e artistas que você possa gostar de acordo com seu histórico na plataforma.

Amazon 

Seguindo o exemplo do Spotify, a Amazon é mestre em encaminhar e-mails personalizados de acordo com o seu histórico de navegação do site. Por exemplo, após a pesquisa de um livro no site, e-mails com livros que você pesquisou, e outros similares ao estilo de leitura serão enviados. Dessa forma, desperta o interesse de quem já comprou, e nutri os que ainda não compraram, mas estão em etapas finais do funil de vendas. 

Te mostramos que o e-mail marketing vale o investimento, mas precisamos deixar claro que ele sozinho não é suficiente.

Você pode ter a copy mais persuasiva e mandar os melhores e-mails, ainda assim, você precisa de um marketing estratégico e integrado, que trabalhe em todas a s frentes, como redes sociais, tráfego orgânico e pago.

Se você busca uma agência capaz de proporcionar uma estratégia completa, abordando os mais diversos canais, inclusive o e-mail, você está no lugar certo. Entre em contato conosco e vamos juntos. 🚀

Assine nossa newsletter!