Dicas práticas de como fazer conteúdo humanizado

Dicas práticas de como fazer conteúdo humanizado

Ana Paula Martins
Ana Paula Martins

Formada em Publicidade e Propaganda; MBA Marketing Branding e Growth

Ana Paula Martins
Ana Paula Martins

Formada em Publicidade e Propaganda; MBA Marketing Branding e Growth

Existe uma lógica muito clara, e quase óbvia, quando pensamos em marketing humanizado. Os produtos e os serviços são vendidos para pessoas, logo a publicidade de uma marca deve ser feita para pessoas.   

Quando o conteúdo consegue sanar uma dúvida, ensinar algo útil, entreter ou despertar alguma emoção, o público se sente valorizado, assimila que a marca busca entender suas necessidades e resolvê-las. Isso gera conexão, uma audiência fiel e por fim, uma clientela.

Em 2019, a Salesforce realizou uma pesquisa em que apontou que 73% dos consumidores esperam que as marcas saibam quais são suas expectativas, mas quase metade acha que isso não acontece no mercado atual.

Quando olhamos para a geração Z, e vemos todas as trends e aesthetics que viralizam nas redes, percebemos que esse público consome marcas sempre atreladas a emoções mais profundas e cultura. Esse público, que tem entre 14 e 29 anos, é uma grande fatia do grupo comprador.

Então não tem jeito, se você quer atingir o seu público e ficar na mente dos seus clientes você precisa fazer conteúdo humanizado.

Separamos algumas dicas práticas para facilitar a produção desse conteúdo.

Conheça a persona da sua clientela

Crie uma representação do seu cliente ideal, trace o seu perfil, com idade, gênero, localização, gostos, interesses, necessidades, como se comunica, como se veste, com o que trabalha, como é sua rotina, quais suas preocupações etc. Tente construir uma persona o mais real possível, analise o perfil da sua base de clientes, converse com os mais próximos, peça que respondam formulários, ou se seu negócio é online, invista na busca de dados.

Fica muito mais fácil produzir conteúdo para alguém que você sabe exatamente quem é, em vez de criar ideias da sua cabeça, sem um objetivo específico.

Mostre além do seu produto/serviço

A sua marca está inserida em um nicho, e um nicho abrange um universo de situações e possibilidades. Uma marca de acessórios está dentro do nicho da moda, diretamente ligado à comunicação pessoal. Um profissional da nutrição não se limita a prescrição de uma dieta, mas ao estilo de vida, saúde e bem-estar. Uma loja de eletrônicos está no nicho da tecnologia, relacionado ao desenvolvimento e inovação.

Portanto, não fale apenas do seu produto ou das suas promoções, explore todos os temas que o seu nicho oferece. Apresente dicas, conceitos, novidades, dados e pesquisas. É muito provável que se o seu espectador se interesse pela sua marca, ele se interessa por todo o contexto que sua marca está inserida.

Uma ótima forma de apresentar esse conteúdo é usando o blog e o e-mail. Esses canais são ótimos para relacionamento, através da criação de conteúdo rico e informativo.

Não se preocupe com a produção

Se você tem receio de começar a produzir conteúdo visual porque não tem uma câmera super profissional ou um conhecimento avançado de edições, esqueça isso! O conteúdo mais simples, com menos filtros e produções, que mais se aproxima da realidade das pessoas tem gerado ótimos resultados. Isso porque esse tipo de material transmite exatamente a ideia do marketing humanizado: ser verdadeiro.

Na vida real ninguém está o tempo todo super produzido, com um filtro no rosto e música de trilha sonora. Então não se preocupe em produzir um comercial de hollywood, um celular com uma boa câmera e criatividade é o que você precisa para começar a publicar em suas redes sociais.

Mostre quem são as pessoas da sua marca

O ser humano é um ser relacional, sentimos a necessidade de nos conectar com outras pessoas. Isso não é nenhuma novidade, há mais de dois mil anos atrás Aristóteles já embasava sua filosofia na sociabilidade humana. Quando seu público vê as pessoas por trás da sua marca eles entendem que estão se relacionando com outros seres humanos, e a conexão é muito mais forte.

Aliás, vocês já viram quanta gente bonita tem aqui na equipe da Feel?

Existe uma tendência digital chamada employee advocacy, onde os próprios colaboradores são defensores e usuários da marca em que eles trabalham. Se sua equipe for engajada, peça para eles produzirem conteúdo para suas redes sociais.

Mas a maior dica entre todas é: use a empatia. Os seus produtos e serviços são feitos para pessoas e por pessoas. No fim, a negociação é uma troca humana. Se colocar no lugar do seu cliente, da maneira mais verdadeira e honesta possível é o grande segredo do marketing humanizado.

Assine nossa newsletter!