Vale a pena contratar um digital influencer? 

Ana Paula Martins
Ana Paula Martins

Formada em Publicidade e Propaganda; MBA Marketing Branding e Growth

Ana Paula Martins
Ana Paula Martins

Formada em Publicidade e Propaganda; MBA Marketing Branding e Growth

A poucos anos atrás o poder de produzir conteúdo que impactasse um grande público era exclusividade das grandes mídias. Desde a ascensão das redes sociais se abriu um grande leque de opções, onde as empresas puderam enxergar a possibilidade de atingir milhares de pessoas por um custo muito mais baixo. 

É claro que a concorrência aumentou na mesma proporção, e as estratégias começaram a ser pensadas para se destacar no meio de tantas marcas expostas na internet. O marketing da influência começou a ganhar espaço nesse quesito. 

O que faz um digital influencer? 

Imagine a seguinte situação: esse ano você decidiu cuidar da sua saúde. Começou a praticar esportes e cuidar da alimentação. Você tem um amigo que já faz isso a um bom tempo, é um atleta amador, que já conquistou alguns objetivos que você também quer conquistar. Em uma conversa sobre o tema, ele te dá várias dicas para te ajudar nesse processo, te indica um tênis com ótimo custo benefício, te mostra quem é a nutricionista que ele vai, onde ele faz os seus treinos, quais suplementos usa e quais as melhores lojas de roupas esportivas. Você confia nesse amigo, então é muito provável que acabe seguindo alguma de suas indicações. 

É exatamente isso que um digital influencer faz.

Boa parte desses profissionais criaram uma comunidade fortalecida e conectada. Os seguidores, por identificação, confiam e se permitem ser influenciados por eles. Cada vez que falam bem sobre um produto, essa comunidade enxerga mais como uma dica e recomendação do que como uma simples publicidade, e as chances de conversão são muito maiores. Exatamente como o seu amigo atleta faria. 

Prós 

– Segmentação de público: como essa influência se desenvolve através da identificação, a comunidade do profissional tende a ser bem segmentada. O influencer que você contratar estará falando para público específico, se estiver alinhado com o seu produto terá uma possibilidade de conversão gigante.

– Fortalecimento de identidade: o mercado de influencers também é concorrido, a autenticidade é pré-requisito. Associar personalidades públicas ao seu produto pode resultar em autenticidade, confiabilidade e fortalecimento de identidade para sua marca. 

– Alcance Ampliado: uma vez que seu produto está exposto nas redes de seu influencer, você poderá ser acessado por cada novo seguidor, e há sempre uma nova possibilidade de conversão de clientes. 

Contras 

– Custo: dependendo de quem você for contratar, o custo pode ser alto, principalmente para influencers já consolidados, com grande número de seguidores e contratos com grandes marcas.

– Polêmicas: você não tem controle sobre a vida do seu influencer. Se um influencer se envolve em controvérsias, isso pode afetar negativamente a sua marca.

– Dificuldade de mensurar o ROI: contratar um influencer é também uma estratégia de branding. Pode ser um pouco difícil mensurar o retorno sobre investimento (ROI) com exatidão.

E se você acha que já tem “blogueiros” demais nas redes, e não há mais espaço para esse tipo de publicidade, saiba que hoje esse mercado movimenta cerca de US$250 bilhões, com estimativa de chegar a US$ 480 bilhões em 2027, de acordo com uma matéria da the bizness. 

Na mesma matéria ainda é relatado que cerca de 25 milhões de brasileiros compraram algo relacionado ao conteúdo produzido por esses criadores. Não só há muito espaço ainda para esses influencers, como há muitos clientes a serem atingidos. 

Como escolher o influencer certo

É comum que as marcas olhem como principal fator de escolha, o número de seguidores do influencer. Isso pode ser um erro grave. Há outros critérios mais importantes a serem avaliados como engajamento do público, relevância do conteúdo e poder de conversão. Algumas dicas de como selecionar o profissional: 

– Conheça bem o influencer: acompanhe o profissional nas redes, como é seu conteúdo, sobre o que ele fala, como é sua comunicação, seus valores etc.

– Conheça o público do influencer: perceba quem é esse público, como é o comportamento, se são engajados com o conteúdo, se seriam potenciais clientes da sua marca. Uma boa tática é buscar nas publicações se esse público demonstra interesse quanto aos produtos usados pelo influencer, se pergunta de que marca é, se pede o link de compra ou cupom de desconto. 

– Avalie a coerência da contratação: essa parceria precisa ter sentido. Busque contratar alguém que já tenha familiaridade com seu nicho. Uma loja de decoração para casa deve associar a um influencer que mostre cuidados com a casa, uma marca de suplementos com um influencer que pratique esportes, uma marca de motopeças com alguém que goste de moto etc.

Contratar um digital influencer certo para sua marca pode ser uma estratégia valiosa de marketing, com resultados significativos de venda e fortalecimento de marca. Se precisar de ajuda para selecionar um bom influencer, entre em contato com a Feel.

Assine nossa newsletter!